R. Tenente Gomes Ribeiro
n.78 - Conj 111/114
Seg - Sexta
9h00 às 18h00
11. 5084-2976
11. 98251-0045
11. 5084-8173
atendimento@zucchiginecologia.med.br

Polimorfismo da Região promotora do Gene FAZ/CD 95 e sua relação com o carcinoma espinocelular do colo do útero.

Tese apresentada á Universidade federal de São Paulo – escola Paulista de medicina, para obtenção do titulo de Doutor em Ciências.

Objetivos: A apoptose representa importante mecanismo de defesa no carcinoma associado a infecção pelo papilomavirus humana HPV. Esse estudo tem como objetivo avaliar o polimorfismo  A/G da região promotora do gene Faz-670 com risco de câncer cervical.

Casuística e Métodos: O material de estudo de 91 pacientes com carcinoma cervical confirmado por exame histopatológico e 176 mulheres com citologia oncológica cervicovaginal e colposcopias normais. Em todos os casos o genótipo do gene Faz foi obtido por meio de técnica de PCR e RFLP.

Resultados:Não houve diferença significante na distribuição do polimorfismo do gene Faz(selvagem heterozigoto e mutante) entre os grupos de estudo e controle.O genótipo heterozigoto (OR: 4.85 e IC 95%:1,1-22,6) entre pacientes com câncer mais jovens(menor que 45 anos)foi cinco vezes maior quando comparado com o tipo selvagem.

Conclusão: Nosso estudo sugere que o polimorfismo 670 A/G da região promotora do gene Faz está associado com o aumento de câncer cervical entre mulheres brasileiras abaixo dos 46 anos. O possível mecanismo seria a inibição de apoptose por falha da transcrição mediada pelo alelo 670G.

 

Prof. Dr. Flavio Zucchi

Leave a Reply